Mostrar mensagens com a etiqueta net. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta net. Mostrar todas as mensagens

17 maio 2008

Hoje é o dia da INTERNET

É verdade, dei por isso agora. Comemora-se hoje o dia da NET !
Nasceu em 1969, como de costume a partir de um projecto militar, e no princípio de 2006 já tinha 100.000.000 (cem milhões !!!) de aderentes.
É coisa de doidos, dizem alguns. É-o certamente, como tudo o que existe pode ser de doidos... ou de gente com juizo !
É perigosa dizem outros... e o que é que existe por aí que o não seja ? Só depende da utilização que lhe der-mos !
Há muita malandragem na NET ? Claro que há. Mas só estão lá dentro malandros que andavam cá fora. Nenhum nasceu dentro na NET !!!
É indispensável, clamam muitos... Não, não é ! Mas como é que hoje, daqui onde estou e agora, Vos mandava os votos de um bom fim de semana ?
Então aqui vão esses votos acompanhados de:
- 3 vídeos (para colecção) que certamente farão alguns regressar aos "bons velhos tempos... ", uma estória admirável para meditar que, verão quando a lerem, só poderia ser entre americanos e vietnamitas (aqueles americanos de consciência pesada...) e para terminar bem... um "boneco" francês (aqueles franceses de consciência leve...).

1- Três VÍDEOS:

video

video

video

2 - A AMIZADE ABSOLUTA

Numa aldeia vietnamita, um orfanato dirigido por um grupo de missionários foi atingido por um bombardeamento. Os missionários e duas crianças tiveram morte imediata e as restantes ficaram gravemente feridas, entre elas uma menina de 8 anos, considerada em pior estado.

Foi necessário chamar a ajuda por um rádio, e ao fim de algum tempo um médico e uma enfermeira da Marinha dos EUA chegaram ao local. Teriam que agir rapidamente, senão a menina morreria devido ao traumatismo e a perda de sangue. Era urgente fazer uma transfusão, mas como?

Após vários testes rápidos, puderam perceber que ninguém ali possuía o tipo de sangue necessário. Reuniram as crianças e entre gesticulações, arranhadas no idioma tentaram explicar o que estava acontecendo e que precisariam de um voluntário para doar sangue. Depois de um silêncio sepulcral, viu-se um braço magrinho levantar timidamente. Era um menino chamado Heng. Ele foi preparado à pressa e, deitado ao lado da menina agonizante, espetaram-lhe uma agulha na veia.

Ele se mantinha quieto e com o olhar no teto. Passado um momento, ele deixou escapar um soluço e tapou o rosto com a mão que estava livre. O médico perguntou-lhe se estava doendo e ele negou. Mas não demorou muito a soluçar de novo, contendo as lágrimas. O médico ficou preocupado e voltou a perguntar-lhe, e novamente ele negou. Os soluços ocasionais deram lugar a um choro silencioso e ininterrupto. Era evidente que alguma coisa estava errada. Foi então que apareceu uma enfermeira vietnamita vinda de outra ala. O médico pediu então que ela procurasse saber o que estava acontecendo com o Heng. Com a voz meiga e doce, a enfermeira foi conversando com ele e explicando algumas coisas, e o rostinho do menino foi se aliviando... Minutos depois ele estava novamente tranquilo.

A enfermeira então explicou aos americanos: - Ele pensou que ia morrer, não tinha entendido bem o que vocês disseram e achou que ia ter que dar TODO o seu sangue para a menina não morrer.

O médico se aproximou dele, e com a ajuda da enfermeira, perguntou-lhe: - Mas, se era assim, por que então você se ofereceu a doar seu sangue para ela? E o menino respondeu simplesmente:

- Ela é minha AMIGA!!!!

3 - Voltando ao meu normal (!), cá vai então o bonequinho francês:

Conseguem ler as inscrições ? Não, as de cima, não. Essas até eu e tenho vistas curtas. Refiro-me às das portas. Vá lá... concentrem-se bem... cheguem-se junto ao ecran... bom, talvez com a lupa... isso, assim, vá lá, eu ajudo... "t... isso, toil... lete", ora aí está, conseguiram, "toillete" pois claro, onde a Liberdade é total, a Igualdade é absoluta e, bom quanto à Fraternidade... nada de exageros.

Desejo-Vos um fim de semana cheio de luz.

JPSetúbal