Mostrar mensagens com a etiqueta livro. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta livro. Mostrar todas as mensagens

06 fevereiro 2013

Agora em livro eletrónico!


Há três anos, publicamos o livro LOJA MESTRE AFFONSO DOMINGUES - 20 ANOS DE HISTÓRIA em edição em papel. Tratando-se de edição própria, sem contrato de distribuição comercial, verificámos que, para além das encomendas via correio eletrónico, o acesso ao livro dos interessados residentes fora da região de Lisboa e, naturalmente, fora de Portugal, era difícil.

Agora, aproveitando o sistema de publicação de edições eletrónicas em edição de autor que a Leya disponibiliza através do sítio Escrytos, colocamos à disposição de todos os interessados, em epub, formato eletrónico apto para ser lido em qualquer suporte atual (computador, tablet, ereader, IPad, IPhone e dispositivos Android), a edição eletrónica do livro.


No Brasil, o seu preço são R$ 26,97 e está já disponível no IBA (em https://www.iba.com.br/livro-digital-ebook/Loja-Mestre-Affonso-Domingues---20-anos-de-Hist%C3%B3ria-b0e90b4b3151ff2f33611b080271ab6e), no Submarino (em http://submarino.thecopia.com/catalog/details.html?catId=9858048) e na Livraria Cultura (em http://www.livrariacultura.com.br/Produto/E-BOOK/LOJA-MESTRE-AFFONSO-DOMINGUES-20-ANOS-DE/17638852). Nesta última, os possuidores do cartão Livraria Cultura poderão adquiri-lo com o pagamento em seis prestação de R$ 4,50 cada.

Na Wook, é possível ler uma amostra do livro (prefácio do Vigésimo Venerável Mestre, Nota Introdutória, texto sobre o nosso patrono Mestre Affonso Domingues e o primeiro texto da Memória da Loja, Fundação da Loja e Primeiro Venerável Mestre).

Não consegui localizar, mas a Leya informa que, dentro de um prazo de duas semanas, o e-book estará também disponível na ibookstore /iTunes/ Appstore, nos sítios da Livraria Almedina (Portugal) e do Gato Sabido (Brasil) e na Amazon e na Barnes & Noble (internacionais).

Curiosa é a dificuldade de classificação que os administradores dos sítios tiveram em relação ao livro: na Leya, o livro foi colocado na secção Biografias / Memórias, na FNAC / Kobo, em Arte e Arquitetura - Artes Gerais, na Livraria Cultura, simplesmente em Artes...

A Loja Mestre Affonso Domingues preza a Tradição, mas não rejeita - pelo contrário, utiliza! - as ferramentas de comunicação do século XXI.  Com esta iniciativa, pretendemos possibilitar que, em qualquer ponto do planeta, qualquer interessado possa obter e ler o livro LOJA MESTRE AFFONSO DOMINGUES - 20 ANOS DE HISTÓRIA.

Boa leitura! Espero, sobretudo, que tenham tanto prazer na leitura do livro como nós tivemos na sua conceção e feitura.

Rui Bandeira

07 julho 2010

Retomando o curso...


O capítulo "comemoração dos 20 anos da Loja Mestre Affonso Domingues" está quase encerrado. O livro Loja Mestre Affonso Domingues - 20 anos de História foi lançado (muito obrigado aos muitos amigos que estiveram presentes) e está agora em curso de comercialização normal, ao preço de capa de 14 Euros. Quem ainda não adquiriu o livro, pode fazê-lo através do sítio http://esquadroecompasso.com (acedendo ao sítio, clicar em livros; ou, em "procurar produto", colocar "Mestre Affonso Domingues" ou "20 anos de história", ou ainda simplesmente "RLMAD01"), encomendando-o, ou diretamente no "showroom" da "Esquadro e Compasso", situado na Rua do Patrocínio, n.º 19 B, Lisboa (horário de abertura: 14,30-18,30 horas, de 3.ª a sábado). Pode ainda encomendar através do endereço de correio eletrónico mestreaffonsodomingues@gmail.com.

A sessão e o jantar comemorativo do 20.º aniversário da Loja ocorrerão no próximo sábado, dia 10 de julho.

E pronto! Basta de recordar o passado! Retome-se o regular curso de viver o presente e preparar o futuro!

Este blogue vai assim retomar o seu curso normal. Nas próximas semanas, tenciono responder a algumas questões colocadas pelo Diogo, na sequência de uma sua pergunta e uma resposta minha. Para que quem nos segue possa localizar-se, transcrevo aqui as pergunta e resposta iniciais:

Pergunta: Pode-me explicar uma coisa? Porque é que o olho que tudo vê – símbolo maçónico – aparece nas notas de dólar?

Resposta: Como deverá saber, grande parte dos Pais Fundadores dos Estados Unidos da América foram maçons, designadamente George Washington, que foi Grão-Mestre da Grande Loja do seu Estado e cuja efígie figura na nota de 1 dólar, aquela em que, no verso, está o "olho que tudo vê". Por outro lado, o "olho que tudo vê" é também uma conhecida representação do Criador. E, se reparar, no mesmo lado da nota de dólar onde está essa imagem, está a divisa "In God we trust", divisa adotada pelos USA. Quer pelo significado simbólico religioso, quer pelo significado simbólico maçónico, os criadores da nota de dólar decidiram colocar lá o símbolo. O que demonstra ainda uma outra coisa: nos EUA, a Maçonaria Americana é CRENTE e uma interventora social conhecida e reconhecida, daí que por lá uma coisa como esta seja encarada como natural - e é-o. Essa é uma das razões porque entendo que a Maçonaria Europeia do século XXI, particularmente a Maçonaria Regular Portuguesa deve rejeitar a fama e o (mau) proveito de secretismo, divulgando o que faz, porque faz, como faz e dizendo abertamente o pouco que reserva para si, e porquê - como nós procuramos fazer aqui no A Partir Pedra.

A propósito desta resposta, uma pequena correção: não consegui confirmar que George Washington tenha sido efetivamente eleito Grão-Mestre da Grande Loja da Virgínia (a colónia e, depois, o Estado americano onde residia). Conforme verifiquei na página da História dessa Grande Loja, aquando das diligências para a sua criação, foi sugerido para seu primeiro Grão-Mestre George Washington, mas declinou o convite, em virtude das suas obrigações como Comandante na Guerra da Independência dos Estados Unidos (cfr. aqui) e o primeiro Grão-Mestre da Grande Loja da Virgínia veio a ser, em 1778, John Blair Jr..

George Washington veio, no entanto, a exercer funções de "acting Grand Master" (Grão-Mestre em exercício), isto é, a exercer ritualmente a função de Grão.Mestre em determinada cerimónia, em substituição do Grão-Mestre de ofício, designadamente na cerimónia da Colocação da Primeira Pedra do Capitólio, em 18 de setembro de 1793, cerimónia de que existe o conhecido quadro que se reproduz acima.

Rui Bandeira

30 junho 2010

19 horas: Grémio Literário; até lá: Eça




















Já na semana passada deixei o anúncio: hoje, pelas 19 horas, no Grémio Literário, Rua Ivens, n.º 37, Lisboa, vai ter lugar o lançamento do livro Loja Mestre Affonso Domingues - 20 anos de História. Será feita a apresentação e leitura de alguns excertos do livro, o mesmo será vendido a 12 euros o volume (a partir de amanhã, 14 euros) e haverá sessão de autógrafos. Todos, maçons ou profanos, estão convidados.

Mas reparo que ultimamente tenho enchido o espaço deste blogue com o livro. Temo que os habituais frequentadores deste espaço estejam a ficar fartos. Decidi, pois, compensá-los. A minha associação de ideias é simples: livro, Grémio Literário, literatura, Eça. Para compensar os nossos amigos de tanta referência ao nosso escrevinhamento, nada melhor do que um pouco da arte de um sublime escritor, o meu preferido, o grande José Maria Eça de Queiroz.

Apreciem então este excerto do conto Civilização (que, mais tarde Eça desenvolveria em A Cidade e as Serras):

Assim jantámos deliciosamente sob os auspícios do Zé Brás. E depois voltámos para as alegrias únicas da casa, para as janelas desvidraçadas, a contemplar silenciosamente um sumptuoso céu de verão, tão cheio de estrelas que todo ele parecia uma densa poeirada de ouro vivo, suspensa, imóvel, por cima dos montes negros. Como eu observei ao meu Jacinto, na cidade nunca se olham os astros por causa dos candeeiros - que os ofuscam: e nunca se entra por isso numa completa comunhão com o universo. O homem nas capitais pertence à sua casa, ou, se o impelem fortes tendências de sociabilidade, ao seu bairro. Tudo o isola e o separa da restante Natureza - os prédios obstrutores de seis andares, a fumaça das chaminés, o rolar moroso e grosso dos ónibus, a trama encarceradora da vida urbana... Mas que diferença, num cimo de monte, como Torges! Aí todas essas belas estrelas olham para nós de perto, rebrilhando, à maneira de olhos conscientes, umas fixamente, com sublime indiferença, outras ansiosamente, com uma luz que palpita, uma luz que chama, como se tentassem revelar os seus segredos ou compreender os nossos... E é impossível não sentir uma solidariedade perfeita entre esses imensos mundos e os nossos pobres corpos. Todos são obra da mesma vontade. Todos vivem da ação dessa vontade imanente. Todos, portanto, desde os Úranos até aos Jacintos, constituem modos diversos de um ser único, e através das suas transformações somam na mesma unidade. Não há ideia mais consoladora do que esta - que eu, e tu, e aquele monte, e o Sol que, agora, se esconde são moléculas do mesmo Todo, governadas pela mesma Lei, rolando para o mesmo Fim. Desde logo se somem as responsabilidades torturantes do individualismo. Que somos nós? Formas sem força, que uma Força impele. E há um descanso delicioso nesta certeza, mesmo fugitiva, de que se é o grão de pó irresponsável e passivo que vai levado no grande vento, ou a gota perdida na torrente! Jacinto concordava, sumido na sombra. Nem ele nem eu sabíamos os nomes desses astros admiráveis. Eu, por causa da maciça e indesbastável ignorância de bacharel, com que saí do ventre de Coimbra, minha mãe espiritual. Jacinto, porque na sua ponderosa biblioteca tinha trezentos e dezoito tratados sobre astronomia! Mas que nos importava, de resto, que aquele astro além se chamasse Sírio e aquele outro Aldebarã? Que lhes importava a eles que um de nós fosse José e o outro Jacinto? Éramos formas transitórias do mesmo ser eterno e em nós havia o mesmo Deus. E se eles também assim o compreendiam, estávamos ali, nós à janela num casarão serrano, eles no seu maravilhoso infinito, perfazendo um ato sacrossanto, um perfeito ato de Graça - que era sentir conscientemente a nossa unidade, e realizar, durante um instante, na consciência, a nossa divinização.

Que maravilha! Há tempos, num diálogo com um nosso leitor e comentador assíduo, perguntava-me ele como concebia eu Deus e eu manifestei-lhe a minha impotência para o fazer. Pois bem, o grande Eça fê-lo com esta beleza toda!

Rui Bandeira

23 junho 2010

30 de junho, 19 horas


Estão enviados todos os livros que, via correio eletrónico, nos foram encomendados e pagos. Atingimos o objetivo de, antes do lançamento do livro, ter vendidos pelo menos dez por cento dos exemplares da edição.

De hoje a uma semana - 30 de junho, 19 horas - tem então lugar, no Grémio Literário, Rua Ivens, n.º 37, em Lisboa, a sessão oficial de lançamento do livro "Loja Mestre Affonso Domingues - 20 anos de história". Em colaboração com a instituição anfitriã, serão servidos um pequeno beberete e alguns aperitivos. A apresentação do livro será feita por três dos seus coautores. Seguir-se-á uma sessão de autógrafos, através da qual os interessados poderão ter os seus exemplares autografados pelo Venerável Mestre em exercício - o vigésimo Venerável Mestre - da Loja Mestre Affonso Domingues.

30 de junho, 19 horas é a derradeira oportunidade de adquirir o livro em preço de lançamento - 12 Euros. A partir daí, o livro é vendido pelo seu preço de capa de 14 Euros.

O livro "Loja Mestre Affonso Domingues - 20 anos de história" não interessa somente a maçons. Foi pensado, estruturado, organizado e escrito tendo em vista não apenas os maçons mas também - quiçá principalmente - os que não o são.

A Loja Mestre Affonso Domingues acredita que a melhor forma de destruir o mito de a Maçonaria Regular ser uma "sociedade secreta" é... agir de forma aberta. A melhor forma de quem não é maçom não se enredar nas malhas deste mito é dispor de informação fidedigna e clara sobre o que é a Maçonaria, uma Loja maçónica, o que são e o que fazem os maçons.

É isso que procuramos possibilitar com este livro. Quem o ler ficará com uma ideia razoavelmente clara do que foi e é a Loja Mestre Affonso Domingues, dos seus sucessos e insucessos ao longo de vinte anos, das alegrias e tristezas, dos bons e dos maus momentos. Lerá as homenagens e evocaões que fazemos daqueles que um dia foram dos nossos e já partiram na derradeira viagem. Lerá trabalhos que foram expressamente feitos para serem apresentados em Loja e que o foram. Enfim, ficará a saber - por si, pelo que lerá, pelo juízo que pessoalmente fará - o que fazem os maçons. E verá que, afinal, são homens comuns, que fazem coisas comuns e têm a comum ambição de se tornarem cada dia melhores. Tão só - e, sendo pouco, tanto é!

30 de junho, 19 horas, sabemos que muitos maçons estarão no lançamento do livro "Loja Mestre Affonso Domingues - 20 anos de história". Teremos muito prazer, todo o agrado, muita felicidade, se também tivermos connosco muitos não-maçons. E em com eles trocarmos dois dedos de conversa. Abertamente!

Rui Bandeira

26 maio 2010

As pranchas do livro


O texto da semana passada foi ilustrado com a imagem da capa do livro 20 anos de História, que está no prelo para publicação pela Loja Mestre Affonso Domingues. Hoje mostro a capa completa: frente, lombada e contracapa.

No texto da semana passada, referi que no livro se incluíam dezoito pranchas (trabalhos) de dezoito obreiros atuais da Loja Mestre Affonso Domingues. Hoje, decidi deixar aqui a informação dos títulos desses dezoito trabalhos. Não apenas para que os leitores deste blogue fiquem - espero - com vontade de o encomendar. Também como ilustração do trabalho que se faz numa Loja maçónica. Como se poderá verificar só pela lista de títulos, a variedade é significativa. Pertencer e trabalhar numa Loja maçónica também é aprender e partilhar com os demais o que se aprendeu.

Todos os trabalhos que agora a Loja Mestre Affonso Domingues agora partilha com quem ler o livro foram apresentados e debatidos em Loja. Alguns destes trabalhos foram elaborados por então inexperientes Aprendizes, que ainda estavam em processo de descoberta e interiorização do trabalho de um maçom. Alguns desses, hoje já Mestres Maçons que efetuaram outros trabalhos, de maior fôlego, entenderam que o trabalho que gostariam de divulgar fosse o seu primeiro, talvez o menos elaborado, mas seguramente o mais puro. Uns são mais extensos, outros mais curtos. Uns mais elaborados, outros mais simples. Todos ilustram igualmente uma parte significativa do trabalho que se faz na Loja Mestre Affonso Domingues. O que a Loja hoje é também decorre dos trabalhos que cada um ali elaborou e apresentou e que todos, ao longo do tempo, fomos ouvindo e discutindo. No fundo, a expressão da receita simples da Maçonaria: a melhoria do indivíduo pelo coletivo; a melhoria do coletivo pelos contributos dos indivíduos.

Eis, pois, os títulos das dezoito pranchas, pela ordem em que as mesmas aparecem no livro:

Mestre Affonso Domingues
Contra a indiferença
O silêncio dos Aprendizes
Êtes-vous maçon?
A união dos maçons
L'égalité est la base de toute liberté
A arquitetura no grau de Companheiro
Pensamentos, sensações e emoções de um Aprendiz - parte II
Irmandade e música
Intocáveis
Quantos compõem uma Loja justa e perfeita
Breves reflexões acerca do Tudo
A dúvida
Primeiro passo.
A Luz
Maçonaria e intervenção na sociedade
A identidade social
Maçonaria e Ambiente

Se está interessado em tomar conhecimento do trabalho de uma Loja maçónica, não precisa de grandes esforços: basta encomendar e ler o livro 20 anos de História da Loja Mestre Affonso Domingues. As encomendas podem ser feitas mediante o envio de mensagem de correio eletrónico para mestreaffonsodomingues@gmail.com, indicando nome, o número de exemplares pretendido e endereço postal para envio. Será acusada a receção da mensagem e fornecido o NIB da conta para onde deverá ser efetuada transferência do custo de aquisição e um código que deve ser mencionado na ordem de transferência (esta menção de código é importante para ajudar a determinar quem procedeu ao pagamento, em ordem a ser-lhe enviada a encomenda). A expedição da encomenda para a morada indicada será confirmada por envio de mensagem de correio eletrónico para a caixa de correio de onde partiu a encomenda. Em alternativa, pode também a encomenda ser feita mediante envio de cheque do valor correspondente ao número de livros encomendados e indicação de nome e endereço postal para envio para Apartado 22777, EC Socorro, 1147-501 LISBOA.

Rui Bandeira

19 maio 2010

Loja Mestre Affonso Domingues - 20 Anos de História

A imagem acima é a da (simples, como convém) capa do livro que a Loja Mestre Affonso Domingues tem já no prelo e vai publicar brevemente. A sessão de lançamento terá lugar precisamente no dia em que, dia por dia, se completam exatamente vinte anos sobre a emissão, pelo Grão-Mestre da Grande Loge Nationale Française, da carta-patente que marca a criação da Loja, o próximo dia 30 de junho, pelas 19 horas, no Grémio Literário, Rua Ivens, n.º 37, em Lisboa (gente fina é outra coisa...).

No livro, com bem preenchidas 152 páginas, consta a memória dos vinte anos vividos pela Loja. Os bons e os maus momentos, os êxitos e os fracassos, a participação, ao longo deste tempo, de quase duzentos obreiros. Regista-se e dá-se a conhecer os tempos de implantação, o primeiro crescimento, a grande crise de 1996/1997, a recuperação, os tempos mais recentes. São também evocados aqueles que, em qualquer momento, foram obreiros da Loja e já passaram ao Oriente Eterno. Publicam-se dezoito trabalhos (nós, maçons, chamamos-lhes "pranchas") de dezoito obreiros atuais da Loja - e apenas dezoito porque só isso o espaço disponível permitiu...

O livro é edição de autor - da Loja. É a Loja que paga os respetivos custos de produção, armazenagem e comercialização. Mesmo assumindo o risco destes custos, a Loja,confiante no bom acolhimento desta sua iniciativa de comemoração do seu vigésimo aniversário, abalançou-se a uma edição considerável, que ultrapassa a média das edições de autor, de poucas centenas de exemplares.

A comercialização desta primeira edição do livro vai ser exclusivamente feita fora do circuito comercial. Vai ser totalmente efetuada diretamente pela Loja. A sua divulgação vai assentar essencialmente na Internet.

O preço fixado para o livro é de 14 Euros. Porém, uma vez que a Loja assume o risco da publicação, decidiu privilegiar as compras e encomendas efetuadas até ao dia do lançamento. Assim, os livros vendidos no dia do lançamento e os livros encomendados e pagos até esse dia custarão apenas 12 Euros.

As encomendas podem ser feitas mediante o envio de mensagem de correio eletrónico para mestreaffonsodomingues@gmail.com, indicando nome, o número de exemplares pretendido e endereço postal para envio. Será acusada a receção da mensagem e fornecido o NIB da conta para onde deverá ser efetuada transferência do custo de aquisição e um código que deve ser mencionado na ordem de transferência (esta menção de código é essencial para determinar quem procedeu ao pagamento, em ordem a ser-lhe enviada a encomenda). A expedição da encomenda para a morada indicada será confirmada por envio de mensagem de correio eletrónico para a caixa de correio de onde partiu a encomenda.

Em alternativa, pode também a encomenda ser feita mediante envio de cheque do valor correspondente ao número de livros encomendados e indicação de nome e endereço postal para envio para Apartado 22777, EC Socorro, 1147-501 LISBOA.

Em qualquer dos casos, o envio será feito, a partir de 15 de junho, no prazo máximo de cinco dias após a receção do pagamento e, para as encomendas anteriores a esta data, entre 15 e 18 de junho. De onde resulta que quem fizer rapidamente a encomenda receberá o livro ainda antes do seu lançamento público!

Bom, e agora o aviso: a edição é grande, mas não é ilimitada. Este blogue é lido nos cinco continentes, a Loja Mestre Affonso Domingues é conhecida por muita gente, entre os maçons e os profanos. COMO É QUE É? ESTÁ À ESPERA QUE ESGOTE E NÃO CONSIGA O LIVRO? Toca mas é a despachar e proceder à encomenda do livro!!!!

Rui Bandeira