31 Julho 2008

Reposição de textos do primeiro ano do blogue


Dois problemas há muito pairavam no meu espírito relativamente ao blogue.

Um, o facto de a estrutura organizativa de um blogue enterrar nas profundezas do seu arquivo textos que merecem ser lidos por quem só veio a conhecer o blogue depois de eles terem sido publicados. Ou de serem relidos por quem já os leu, mas os deixou ir deslizando pela inevitável corrente do esquecimento.

O outro, a inevitável necessidade de férias e a possível quebra do desde o início vigente e quase sempre garantido ritmo de publicação de, pelo menos, um texto por dia útil. Há dois anos, no entusiasmo de um blogue recém-lançado, entre os três mais assíduos autores de textos lá conseguimos falhar pouco esse ritmo. O ano passado, as despesas do blogue em Agosto foram quase por inteiro assumidas pelo José Ruah, com uma pequena ajuda do JPSetúbal - que eu declarei descanso absoluto e ausência total de publicação em Agosto. Não sei se este ano o Ruah terá a mesma disponibilidade que o ano passado - uma das coisas que fazem este blogue ser como é, com as suas virtudes e defeitos, com o interesse que possa ter e a variedade possível, é que quem nele escreve nunca combina nada sobre a escrita no blogue com os outros. Ganha-se em liberdade, em frescura, o que se perde em programação, em organização. Por sua vez, o JPSetúbal, como se pôde ultimamente verificar, tem estado de pousio - por razões que os demais autores de textos sabem absolutamente justificadas e, até, tornando inevitável esse pousio - e não sei se recomeçará a sua escrita ainda durante Agosto. Resumindo, em matéria de textos aqui no A Partir Pedra, as perspectivas de Agosto apontam para alguma secura - que eu também me arrasto até férias e anseio por um mês inteirinho a não fazer nada do que fiz nos últimos onze meses, escrita no blogue incluída.

Esta possível secura em Agosto de alguma forma preocupou-me, por daí resultar uma quebra na regularidade de publicação e, assim, do hábito de nos ler que muitos dos nossos leitores, com muito agrado nosso, já criaram. E não me consolava o facto de Agosto ser o tradicional mês forte de férias em Portugal, em que meio mundo está a banhos, na terra ou em viagem e o outro meio arrepela-se por assim não estar... É que não me esqueço que cerca de dois terços das visitas a este blogue vêm do Brasil e aí Agosto não é mês de férias generalizadas como em Portugal...

Repararam, talvez, que, no parágrafo anterior, o verbo "preocupar" foi utilizado no pretérito perfeito. É que penso ter encontrado uma solução que, em simultâneo, permite minimizar os dois problemas indicados: Agosto, aqui no blogue, vai ser mês de REPOSIÇÃO DE TEXTOS DO PRIMEIRO ANO DO BLOGUE. É isso mesmo: no texto de hoje, indico atalhos para 31 textos meus publicados no primeiro ano do blogue. Um por cada dia, incluindo fins de semana e feriados!

Duas notas: a primeira é que optei por escolher só textos meus, por me ter sentido incapaz de seleccionar (e seleccionar implica escolher, pôr uns e excluir outros) textos que não são de minha autoria. Os meus textos, ainda consegui seriá-los por ordem de relevância, da relevância que eu atribuo ao que eu escrevi. Confesso-me incapaz de seguir, com o indispensável rigor, um critério coerente da relevância que os outros autores de textos no blogue atribuem ao que eles escreveram. E não quis correr o risco de seleccionar textos deles que eles próprios excluiriam em comparação com outros que publicaram. De qualquer forma, ainda bem: fica a ideia e, se tiverem tempo e vontade, talvez os outros autores de textos oportunamente efectuem uma selecção dos seus textos.... A segunda é que não estou a insinuar ou a desmotivar os outros autores de textos no blogue de publicar em Agosto. Se puderem e quiserem, quaisquer textos que eles publiquem são bem-vindos e, certamente, apreciados pelos nossos leitores. Quem não vai publicar nada em Agosto sei eu quem é: a minha pessoa!

Portanto, caros leitores, sem prejuízo de serem publicados textos em Agosto por outros autores no blogue, mas em substituição da minha certa ausência durante este mês, aqui vos deixo 31 atalhos para outros tantos textos que publiquei no primeiro ano do blogue. Cada um fará como entender: ler um texto por dia, lê-los todos de uma vez, ler uns quantos primeiro, outros depois e outros ainda mais tarde... ou ignorar estes atalhos. Neste espaço, a Liberdade está dos dois lados: de quem escreve e de quem lê (ou não...). Como não podia deixar de ser!

Os atalhos são apresentados por ordem de publicação dos respectivos textos no blogue. Começa-se por um texto muito bem disposto, que me deu muito gozo escrever. Não se esqueçam de ler os comentários: uma cunhada colocou ali uma resposta à altura... Segue-se um texto sobre o processo iniciático, uma série de textos sobre as Colunas, que também muito gostei de escrever, uma outra sobre os Landmarks e uma terceira sobre os Antigos Deveres. Seguem-se dois textos que considero essenciais para se compreender a Maçonaria Regular, sobre as razões para se não ser e para se ser maçon. Os quatro últimos textos procuram registar aspectos da História da GLLP/GLRP e da Loja Mestre Affonso Domingues, sendo os últimos três um início de uma série que se prolongou por todo o ano seguinte e - espero - terá actualizações anuais.

Espero que apreciem estes textos do primeiro ano do blogue. Por mim, até Setembro, se o Grande Arquitecto a isso não objectar. Eis então os atalhos, indicando-se um por cada dia do mês:

Rui Bandeira

3 comentários:

Jose Ruah disse...

Excelente ideia

De qualquer maneira farei por escrever um máximo de textos durante o mês de Agosto.

Vou voltar a usar o esquema da pergunta resposta e tentarei que o numero de visitantes seja consentaneo com a média.

Jose Ruah disse...

POis e a propósito

BOAS FÉRIAS que são bem merecidas

lindemann disse...

Muito boa a idéia de repor os textos, principalmente para mim que venho lendo o blogue assiduamente à mais ou menos 3 meses. Não se preocupem em escrever tantos textos. Enquanto o Tio Rui segue para suas merecidas férias, vamos lendo os arquivos do blog que com certeza têm muitas coisas boas, que ainda não consegui ler. Sinceramente, "haja tempo", pra ler tanta produção. Parabéns!!
Um grande abraço do tamanho do Brasil, de seu sobrinho:
Josiel Lindemann