03 Junho 2008

Como entrar na Maçonaria

Este é um tema recorrente nas mais variadas discussões internas.

as hipoteses são essencialmente duas:

Por autoproposta

Por escolha e proposta de Irmãos.

Antes de continuar ( aliás estou hoje com pouco tempo) gostaria de ter comentários com opiniões. Uma especie de sondagem.

Com base nos comentários ( assim os haja) e nas minhas pesquisas, continuarei o tema em post futuro

José Ruah

25 comentários:

Rui Bandeira disse...

Na Maçonaria Americana (que, concedo, em muitos aspectos é muito diferente da europeia), a regra é "2 be 1 ask 1", isto é, vigora o regime da autoproposta.
Na Maçonaria Europeia, vigoram as duas possibilidades e, particularmente em Portugal, tem-se privilegiado o sistema de convite, havendo muito boa gente que nutre, até, uma certa desconfiança em relação às autopropostas.
Eu, actualmente (já houve tempo em que não pensei assim) considero mais saudável a admissão por autoproposta, isto é, que seja o interessado a tomar a iniciativa de pedir para entrar, pois assim não se corre o risco de alguém só por deferência ou amizade por quem o convida aceder a declarar que pretende ser iniciado, acabando por, com grande probabilidade, mostrar desinteresse e se afastar.
Mas que eu tenho esta opinião, já o José Ruah o sabe...

Simple disse...

Pelo que me tenho apercebido, nos Estados Unidos a Maçonaria está socialmente assimilada a ponto de se ter banalizado e - atrevo-me a dizer - desvirtuado, acabando por se ter tornado em pouco mais do que um "clube de rapazes" cheio de tricas. É o resultado da (excessiva?) democratização, e da redução da altura da fasquia de admissão...

Por outro lado, a Maçonaria Europeia parece sofrer do mal oposto. Por um lado, a sociedade (ainda?) não a aceita; por outro, a Maçonaria não se mostra (sim, com excepções honradas e conhecidas...). Acaba por ser (ou pelo menos, é o que parece vista de fora...) uma "clique" de amigos-de-amigos extremamente "impermeável".

Diria que o que está em causa, entre estas abordagens, é o poder de exercer controlo sobre o que se pretende que a Maçonaria seja. Para que, a partir do momento em que bata, qualquer pessoa possa entrar, os requisitos têm, forçosamente, que ser baixos; se, por outro lado, se mantém uma grande exigência nos requisitos de admissão, passa-se a ter, assumidamente, uma elite de que a maioria estará forçosamente excluída. Resta saber se esta "maioria" tem genuíno interesse em entrar na Maçonaria, se poderia aproveitar disso, e se poderia contribuir com a sua presença.

Do pouco que sei, faria talvez sentido que não houvesse convites, mas antes se deixasse o profano conhecer (talvez depois de se aferir se chegou à fase da vida em que tal possa fazer sentido) e, querendo, pedir para entrar. Mas que sei eu? A minha opinião vale o que vale...

Um abraço,
Simple

NuNo_R disse...

Boas...

Do pouco que sei, a Maçonaria Europeia difere bastante da Norte-Americana, não tanto pelos ritos em si, mas pela forma que a Maçonaria é vivida.

Nos EUA, a grande maioria ostenta o seu "titulo" com orgulho e à vista de quem quiser, e na Europa, só mesmo a parte mais visivel, que são os Grão-Mestres das várias Obediências é que costuma aparecer mais.
E os restantes membros, ou são conhecidos nossos ou pessoas que assumiram essa condição perante a opinião pública.
Ou então de uma forma mais negativa, que é quando algum maçon tem uma vida mais "errática" e se tenta associar esses erros ( corrupção e crimes afins) com a Irmande em si.

Quanto ao facto de se deve um profano se auto-propor ou se deve ser convidado, defendo ambas as formas.
Pois nem todos os profanos conhecem maçons, e isso influenciaria negativamente na sua admissão; ou no caso de alguém ser convidado também o "padrinhop" corre o risco de que o profano que convida para a Ordem ser um mero "erro de casting".

E é por isso que defendo ambas as soluções, tanto deve ser um profano a propor-se como tb deve o mesmo ser convidado e depois no periodo de entrevista ser melhor "estudado" quanto ao seu interesse na Ordem e qual o interesse da Ordem no profano.
Pois pelo que sei a relação é simbiótica, todos ganham...

abr...prof...

uruguaio disse...

eu conheço alguma ensinamentos da maçonaria tenho um amigo que me falo ensinamentos maçoms so que ele afirma não ser maçom acho a maçonaria sulime e com um manancial de conhecimentos grandiosos que eu percebo mais não conheço meu desejo eser um maçom so que minha condição financeira nunca permitiria ser todos os dias penso nos poquinhos ensinamentos algumdia acredito eu me tornarei um maçom e poderei entrar nos verdadeiros conhecimentos da vida se O GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO O QUISER A DE QUERER COMO A MAÇONARIA DIS UM TRIPLICE ABRASO MEU HEMAIL E WASH_JOSE@HOTMAIL,COM

Jose Ruah disse...

@ Rui, Simple, Nuno

Estou a preparar o post.

@ wash_jose

Muito obrigado por ter comentado.
Quanto ao seu problema não tenho como ajudá-lo. Sugiro no entanto que se dirija à Loja mais próxima, e exponha a sua situação. Poderá acontecer que possa ser aceite sem ter que pagar.

David disse...

Caros autores,

Apesar de so ter tempo de armazenar os vários artigos editados por este blog, sinto que é sempre um prazer ler mentes tão esclarecidas. Cada vez mais os leio, e cada vez constato o paralelismo dos nossos valores e da visão do mundo.

Por aqui, em frança, Paris, após ter lido vários livros e alguns artigos deste blog, estou prestes a pedir a minha admissão na maçonaria. Sinto sinceramente que é a via a seguir para mim.

O meu problema situa-se na obediência que deverei escolher para além do rito que seguirei!

Sei que no interior rejeito a concepçao ateista do Grande Oriente (http://www.godf.org/) mas também ja nao tenho fé em cristo suficiente para candidatar-me a Grande loja Nacional Francesa (http://www.glnf.asso.fr/)..

Portanto, fico assim com a intençao de integrar a Grande Loja de França (http://www.gldf.org/), estritamente masculina, de visao deista, um D.eus universal e comum a todos as religiões. Para mim é o melhor compromisso visível a esta hora

Mas sera que esta escolha é feita de maneira leviana ? é desta maneira, somente segundo a sua visao do Criador, que se escolhe uma obedencia maçonica?

Terei que propor a minha admissão como profano isolado, isto sem a ajuda de qualquer convite. Tão pouco disponho de uma vida profissional estável, apesar de chegar ao fim dos meus estudos ( em plena época de exames, direito). Pode ser que estes elementos constituem obstáculos a iniciação, mas tenho confiança na abertura de espirito da maçonaria.

Terei que redigir uma carta de motivações para a minha integração, e esperar..até que seja rejeitado, ou convocado para uma entrevista com o Venerável Mestre. Se o encontro o confortar na ideia de que eu sou admissível então logo serei visitado por um ou dois maçons de modo a que eles confirmem, in concreto, a adequação da minha vida aos princípios da maçonaria.

Para além da obediencia, que penso ter escolhido em bases frageis, havera também o rito a determinar como segunda fase penso eu, de uma hipotetica futura integração..

Mas isso ja é outra tema de conversa.

Enviarei a tal carta após o fim dos meus exames, pelo que a minha candidatura sera certamente remetida para o fim do verão.

A candidatura deve conter: a carta de motivaçoes, um cadastro limpo e um CV, com foto penso eu.

Se os senhores o quiserem e se tal pode ser revelado aqui em publico, farei uma breve descrição do que sucedeu ao meu pedido "postal"..

PS: Seria possível ocultar o meu e-mail/nome&apelido na autoria deste comentário ?

Melhores cumprimentos e pedidos de desculpas por ainda não ter respondido ao artigo de Rui Bandeira no seguimento da minha sugestão (discutir/conversar).

D.P

David disse...

Vejo que o pedido de anonimato não precisou de uma intervenção por parte dos autores.

Um bom dia para vocês.

Jose Ruah disse...

@ David

Muito obrigado pelo seu comentário, e por ser leitor assiduo deste Blog, no qual tentamos explicar para todos a Maçonaria, e a forma como a vemos.

Entendo as suas duvidas quanto à Obediencia a escolher.

Deixe-me juntar mais uns itens para assim aumentar a sua confusão, ou talvez não.

A GLNF é a unica Potencia Maçonica Regular em França.

A meu conhecimento a unica exigencia que é feita é a Crença num Ser Supremo, e em caso algum vao querer saber se o David é muito / pouco / mais ou menos crente na sua fé de origem.

Nao sendo um profundo conhecedor das Obediencias Francesas, tenho para mim que a minha ultima opção seria a Grande Loje de France. Esta Obediencia estando no grupo das nao alinhadas tem um alcance interno apenas.

Desta maneira eu iria bater à porta da GLNF.

Podeei dar-lhe mais informaçoes via mail.

Nesse sentido mande-me um mail para o endereço que está no meu Perfil.

DJ JAIRINHO disse...

eu jairo rene lorencini, 24 anos, comerciante, natural e residente em gramado xavier, na avenida santa cruz- 1441, profundo conhecedor e admirador da arte maçon, desejo de todo o meu coração ingressar na loja, mas não tenho nenhum grão mestre conhecido,se não for possivel um convite indiquem- me alguem com quem possa manter contatos! abraço fraterno! jairinhomsc@hotmail.com

Jose Ruah disse...

Caro Sr. Jairinho.

Muito obrigado pelo seu comentario.

Lamento mas nao poderei ajudá-lo a entrar na maçonaria, uma vez que nos escreve desde o Brasil e nós estamos em Portugal.

Porém pode consultar os seguintes sites na internet, obtendo neles os contactos necessários para que possa fazer a sua abordagem à Maçonaria do Rio Grande do Sul.

Grande Oriente do Brasil - Rio Grande do Sul
http://www.gobrs.org.br

Grande Loja Maçónica do Estado do Rio Grande do Sul
http://www.glojars.org.br


Desejo-lhe sucesso, e continue a ler o nosso blogue e a comentar ou perguntar.

Emerson disse...

ola!Gostaria muito de saber como entrar na maçonareia pois me identifico muito com o aprendizado,carater,principios
sou Homem casado 35 anos um filho moro em portugal.
Alguem poderia me ajudar a ingressar e me apoiar nesta caminhada
petoelv@hotmail.com

Marcelo disse...

gostaria de faser parte desta entidade.

Jose Ruah disse...

@marcelo

Para lhe poder responder tem que dar mais detalhes.

alexandre disse...

Boa noite caros senhores,

Eu em tempos troquei uns e-mails com o Sr. Rui Bandeira acerca da minha possivel iniciação na maçonaria.
Por motivos familiares e profissionais desliguei-me um pouco do assunto.
Mas neste momento que tenho a minha vida mais orientada, acho que chegou a altura de me entregar de corpo e alma a maçonaria.
Estou muito interessado em conversar com alguém sobre a minha possivel iniciação.
Agradeço desde já resposta a este meu comentário e aproveito para me despedir com os meus maiores cumprimentos.

E-mail: alexandrecostatavares@hotmail.com

Miguel Correia disse...

Boa tarde Exmos,
Gostaria de saber como entrar na irmandade?
Tenho 24 anos, registo criminal limpo, situação militar regularizada, trabalho desde os 19 anos, tenho o 12º ano e vou entrar para o curso de direito já em Setembro.
Muito obrigado.

GRANDE LOJA BRASILEIRA disse...

A Maçonaria é uma sociedade discreta, na qual homens livres e de bons costumes, denominando-se mutuamente de irmãos, cultuam a Liberdade, a Fraternidade e a Igualdade entre os homens. Seus princípios são a Tolerância, a Filantropia e a Justiça. Seu caráter secreto deveu-se a perseguições, à intolerância e à falta de liberdade demonstrada pelos regimes reinantes da época. Hoje, com os ventos democráticos, os Maçons preferem manter-se dentro de uma discreta situação, espalhando-se por todos os países do mundo.
Sendo uma sociedade iniciática, seus membros são aceitos por convite expresso e integrados à irmandade universal por uma cerimônia denominada "iniciação".
Essa forma de ingresso repete-se, através dos séculos, inalterada e possui um belíssimo conteúdo, que obriga o iniciando a meditar profundamente sobre os princípios filosóficos que sempre inquietaram a humanidade.
Os Maçons reúnem-se em um local ao qual denominam de Loja, e dentro dela praticam seus rituais. Estes são dirigidos por um Mestre Maçom experimentado, conhecido por Venerável Mestre. Suas cerimônias são sempre realizadas em honra e homenagem a Deus, ao qual denominam de Grande Arquiteto do Universo, (G.'. A.'. D.'. U.'.). Seus ensinamentos são transmitidos através de símbolos dando assim um conhecimento hermenêutico profundo e adequado ao nível intelectual de cada indivíduo.

Os símbolos são retirados das primeiras organizações Maçônicas, dos antigos mestres construtores de catedrais. "Maçom" em francês significa pedreiro. Devido a esse fato encontramos réguas, compassos, esquadros, prumos, cinzéis e outros artefatos de uso da Arte Real, ou seja, instrumentos usados pelos mestres construtores de catedrais e castelos, que são utilizados para transmitir ensinamentos.
Por possuir um conhecimento eclético, a Maçonaria busca nas mais diversas vertentes suas verdades e experiências, dando um caráter universal a sua doutrina.
A Maçonaria não é uma religião, pois o objetivo fundamental de toda sociedade religiosa é o culto à divindade.
Cada Loja possui independência em relação às outras Lojas da jurisdição, mas estão ligadas a uma Grande Loja ou Grande Oriente, sendo estes soberanos. Cada Grande Loja ou Grande Oriente denomina-se de "potência". Essa é uma divisão puramente administrativa, pois as regras, normas e leis máximas, denominadas "Landmarks", são comuns a todos os Maçons. Um dos Landmarks básicos da Ordem é que o homem, para ser aceito, deve acreditar em um princípio criador, independente de sua religião.
Seus integrantes professam as mais diversas religiões. Como no Brasil a grande maioria dos brasileiros são cristãos, adota-se a Bíblia como livro da lei. Em outra nação, o livro que ocupa o lugar de destaque no Templo poderá ser o Alcorão, o Torá, o livro de Maomé, os Vedas, etc, de acordo com a religião de seus membros. No preâmbulo da primeira Constituição editada pela Grande Loja, ficam registrados de forma clara os princípios em que se baseia a Ordem:
"a Maçonaria proclama, como sempre proclamou desde sua origem, a existência de um Princípio Criador, sob a denominação de Grande Arquiteto do Universo; a Maçonaria não impõe nenhum limite à livre investigação da Verdade, e é para garantir a todos essa liberdade que ela de todos exige tolerância; a Maçonaria é, portanto, acessível aos homens de todas as raças e de todas as crenças religiosas e políticas; a Maçonaria proíbe em suas Oficinas toda discussão sobre matéria partidária, política ou religiosa, recebe os homens quaisquer que sejam as suas opiniões políticas ou religiosas, humildes, embora, mas livres e de bons costumes; a Maçonaria tem por fim combater a ignorância em todas as suas manifestações; é uma escola mútua que impõe este programma: obedecer às leis do País, viver segundo os ditames da honra, praticar a justiça, amar o próximo, trabalhar incessantemente pela felicidade do gênero humano e para conseguir a sua emancipação progressiva e pacífica."
sandromunhoz@gmail.com

Accc disse...

Boa tarde Exmos,
Tenho 19 anos, trabalho e estudo direito no 2 ano academico, registo criminal limpo e tenho um enorme gosto pela Maçonaria e toda a irmandade.
Gostaria de saber como poderei iniciar me.
Muito obrigado.

editorod disse...

carissimos
Na sequencia das muitas conversas publicas e porque tb eu sempre tive uma certa empatia pela Maçonaria, muito pela descrição essencialmente do que se ouve nos comentários de rua, que, aqui existe irmandade, amizade e entreajuda.
Só por si, estes items sempre me despertaram para algo que eu acho será digno de se pertencer, no entanto sempre ouvi que aqui só entra quem é convidado.
Pelo que muito estranhei o muito que acabo de ler no Blog referente a autoproposta.
No entanto e tal como referi atrás sou apologista da sociabilização, da troca de saberes e experiencias que engrandeção o nosso conhecimento. Penso que sou amigo do amigo e conheço-me como um ASA confiavel, que não abandona o amigo mesmo sabendo que posso ser prejudicado.
Tenho 20 anos de carreira, sempre em cargos de chefia e directoria,sempre no ambito do meu desempenho profissional.
Estudei Gestão, sou atualmente director financeiro de uma empresa que gera negocios de 100.000.000 de euros, sou vereador de uma Camara, tenhoestruturalmente no ambito familiar, uma familia estruturada, enfim uma vida normal e sem precalços.
Como lhes digo sempre tive curiosidade e vontade de sentir se a Maçonaria seria assim como a descrevem, um grupo de pessoas unidas e que se enteajudam e defendem entre si e também onde se podem fazer amigos. Será?

Como tal Digam-me os que sabem, como se pode pensar em aderir a uma organização destas??

Abraço
Erodrigues
Meu mail: editorod68@gmail.com

Jose Ruah disse...

@ACCC,

Muito obrigado pelo seu comentário.
Dado a Maçonaria favorecer como idade minima de iniciaçao os 21 anos, e como me diz que tem 19, proponho-lhe que nos contacte dentro de 2 anos se ainda tiver interesse no assunto.

Aceite os meus cumprimentos.

David Korz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
David Korz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João Tavares disse...

Boa noite,

O meu nome é João Tavares, resido na zona de Lisboa e sempre nutri uma enorme admiração tanto pelas convicções como pelos valores representados pela sociedade maçon.
Deste modo desejaria requerer o máximo de informação possível acerca de um possível ingresso da ordem supra mencionada.

E-mail: joao.riost@gmail.com

Mui respeitosamente,

João Tavares

André Roque disse...

Caros senhores;

Chamo-me André, tenho 15, e desde os 13 que os meus ideais, os ideais que me parecem os mais corretos, se identificam com os ideais da maçonaria.Sei que a maçonaria apenas aceita candidatos maiores de 21 anos, mas mesmo assim, gostava que me informassem quais o requisitos para pertencer à maçonaria, e que me informassem o que posso eu fazer para o crescimento e bem-estar de toda a maçonaria.
Procurarei formar-me e informar-me de todas as regras e pensamentos maçónicos.
Desde já, agradeço que me contactem e que disponibilizem algum tempo comigo, pois, no futuro pretendo ser uma grande ajuda.
O meu email é: ajvroque@gmail.com

DLICIOUZ Eventz disse...

Boas meu nome é pedro tenho 28 anos, tenho uma empresa de eventos noturnos que alberga ja uma franja grande de seguidores a nivel nacional.
resido no algarve e desde sempre nutri um profundo interesse pela Maçonaria. Gostaria de saber quais o requisitos para ingressar ? Atentamente
Pedro

Rui Bandeira disse...

@ DLICIOUZ Eventz:

Pedro:

Os requisitos para ser admitido à Iniciação não são muitos nem complicados:

1) Ser crente.

2) Ser um homem livre e de bons costumes.

3) Estar de boa fé.

4) Ter a sua vida organizada, estando em condições de financiar as despesas inerentes à condição de maçom (joia, quotas), sem prejuízo para a sua família ou para o cumprimento das suas obrigações.

Para mais informações, leia:

http://a-partir-pedra.blogspot.pt/2007/04/cinco-motivos-para-no-ser-maon.html

http://a-partir-pedra.blogspot.pt/2007/04/dilogo-i.html

http://a-partir-pedra.blogspot.pt/2007/04/dilogo-ii.html

http://a-partir-pedra.blogspot.pt/2007/04/dilogo-iii.html

http://a-partir-pedra.blogspot.pt/2007/05/dilogo-iv.html

http://a-partir-pedra.blogspot.pt/2007/05/dilogo-v.html

http://a-partir-pedra.blogspot.pt/2007/05/dilogo-vi.html

http://a-partir-pedra.blogspot.pt/2007/05/dilogo-vii-e-ltimo.html